Feirão do Imposto será realizado no dia 12 de setembro em várias cidades brasileiras

A palavra crise traz um certo desconforto para todos, onde se pensa num momento de desestímulo, falta de recursos e escassez de oportunidades. Mas, muitas pessoas não interpretam dessa forma e não se abalam diante desse cenário, e conseguem abrir sua empresa e se afiançar ao empreendedorismo.

De acordo com dados do Serasa Experian, 800 mil empresas foram abertas no Brasil entre janeiro e maio deste ano. O número é 69% maior ao verificado em 2010, quando foram criadas aproximadamente 575 mil empresas no mesmo período. A explicação para este fenômeno é que em períodos de crise, muitas pessoas buscam alternativas para aumentar a renda e inicia um negócio paralelo, é comum que depois de um tempo, a renda extra se torne negócio bem estruturado.

Empreendedorismo é uma opção de vida, um investimento de longo prazo. É preciso INOVAR. Inovação é importante em tempo de crescimento econômico, mas na crise ela é essencial. A inovação pode ser a única alternativa para competitividade, ou ainda para sobrevivência de muitos negócios. Saber inovar em tempo de crise é saber alcançar o sucesso e colher os frutos plantados em meio a um caos econômico é ver a oportunidade e se agarrar a ela.

Algumas dicas podem ser seguidas para se convencer que o empreendedorismo é uma alternativa em períodos de crise:

  1. Segurança social: abrir um negócio próprio requer disposição para o risco, mas isso não significa que o empresário estará totalmente Um empreendedor sabe dos riscos, mas fica atento as necessidades do mercado e investe de maneira inteligente. É preciso saber encarar os problemas, e resolvê-los da melhor forma possível, esta é a chave para se proteger do fracasso.
  2. Condições de crescimento: Após todo movimento de crise se segue um ciclo de crescimento vertiginoso e essa é a hora de armar o negócio para quando a maré vir a seu favor. É durante o período de crise que o empreendedor tem que levantar as bases do seu negócio, para ter as condições de usufruir do crescimento quando ele vier.
  1. “Sangue nos olhos”, a vontade de vencer: Ou o empreendedor se determina a vencer e ganha resiliência por estar o tempo todo fora da sua zona de conforto, ou é atropelado pela crise, e entra para as estatística das vítimas da recessão. Não é o momento de desistir, mas sim lutar com empenho pela manutenção e/ou criação de um novo negócio.
  2. Fim da burocracia: em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff assinou o decreto de lançamento do programa “Bem Mais Simples”, um pacote de medidas que visa aliviar parte da burocracia na abertura de micro e pequenas empresas. Além disso, recentemente a Receita Federal anunciou a criação de um sistema para facilitar a abertura, regularização e até fechamento das empresas. Serviços de contabilidade online também podem ser uma alternativa para agilizar todo o processamento e fluxo contábil para novos negócios.

O principal segredo está em identificar a dinâmica de mercado para que se possa acompanhá-la, oferecendo produtos ou serviços que estejam em sintonia com as necessidades do mercado.  A crise só chega para aquele que não se atenta para as mudanças do mercado e da economia. O empreendedor que está em sintonia com o que acontece, consegue driblar as dificuldades e passar por esse momento, prosperando.

Dúvidas? fale conosco

A AJE Goiânia, esta aqui para receber sua sugestão, dúvida ou lhe auxiliar. Utilize o formulário abaixo para nos enviar uma mensagem. Se preferir, mande direto para o contato@aje.goiania.br

Objetivo

Fomentar a cultura empreendedora junto à juventude goianiense, esta é a principal motivação da Associação de Jovens Empreendedores e Empresários de Goiânia, a AJE Goiânia.

Feito com ♥ AJE Goiânia